quarta-feira, 15 de junho de 2016

Dicas para pintar o quarto do bebê

Hoje o Sempre Belezinha traz algumas dicas super legais da Suvinil...
Sempre que um bebê chega à família ou a fase do filho muda, a tendência é dar uma cara nova ao quarto infantil. O objetivo é prepará-lo com tudo o que é preciso para ser um ambiente saudável e que transmita a personalidade da criança ou sensação que os pais querem passar a ela, especialmente no caso do bebê.
Há alguns anos, os quartos infantis eram compostos por cores e móveis claros, em sua maioria por tons de branco, rosa, azul e lilás. Uma tendência que apresenta cada vez menos adeptos, principalmente em relação ao rosa para meninas e azul para meninos.
Hoje, a busca por tons mais fortes como cinzas, verdes, amarelos e laranjas cresce cada vez mais, principalmente quando o assunto é misturar cores. Mais ousados e modernos, os pais brincam com diferentes tonalidades quando o assunto é decoração.
Para quartos de bebês, os tons de cinzas têm sido cada vez mais utilizados, principalmente pela serenidade e neutralidade que transmitem, tornando fácil a combinação com outras cores. A Suvinil indica o Crômio e Pepita de Bismuto como tons de base para misturas de outras cores calmas em grafismos e estampas, como o Verde-cristalino, Estação das Chuvas, Creme de Milho e Sorvete de Mamão
Se o que deve predominar no ambiente é a leveza e a tranquilidade, opte por cores menos vibranes e ativas. A combinação do tom azul Geleiras com o amarelo Pólen, que é mais lúdica e sem estereótipos, forma a composição perfeita para os quartos infantis. Porém, caso a criança já esteja na fase de começar a escrever ou desenhar, uma ótima opção é preparar uma parede lousa no cômodo, o que ajuda a estimular a criatividade desde cedo.
Após escolher as cores, é preciso definir os produtos que serão utilizados. Neste caso, o quarto do bebê merece uma atenção especial. Por isso, a marca indica tintas que sejam antibactérias e fáceis de limpar, como Suvinil Acrílico Premium Família Protegida, que reduz 99% das bactérias da parede por dois anos, além de não ter cheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário