sexta-feira, 6 de maio de 2016

Dia das Mães: um dia vocês vão ter seus filhos!!!!!




Dia das mães chegando...
Nas redes sociais, pessoas mudam foto de perfil e colocam fotos com suas respectivas mães. Na TV, comerciais bombardeiam opções de presentes:bolsas, sapatos, eletro eletrônicos...
As escolas preparam aquelas festas que são campeãs em recordes de lágrimas e lencinhos transbordando de amor.
E daí eu fico pensando...e quem por algum motivo na vida não tem uma mãe: por morte ou por abandono?
Muitas vezes nós ( eu me incluo nessa porque fui e ainda sou filha) reclamamos de alguns exageros cometidos por nossas mães. Dia desses rolaram memes com frases ditas por todas elas que acabam caindo no senso comum: você vai ver quando chegar em casa, engole o choro,se correr vai ser pior...
Ouvi muitas delas e ouvi principalmente : você vai ver só quando tiver os seus filhos.
E não é que parecia mais uma daquelas famosas "pragas de mãe"?
Ela tinha toda razão do mundo...
Depois que fui mãe entendi o que é ficar acordada a noite toda esperando uma febre baixar ( é desesperador); vi o que é o tal do nunca mais dormir uma noite toda na vida (mesmo que esteja tudo bem o instinto manda ver se o filho está respirando), é o ficar preocupada enquanto o filho curte uma festinha e nem lembra da sua existência; o que é perder as estribeiras quando a comida fica no prato e seu filho ali enrolando pra comer; o que é falar dez mil vezes a mesma coisa e parecer falar em grego (olha mais uma pérola aí); o que é amar tanto que quando não estão por perto parece que a casa está vazia. E o maior de tudo: que como sua mãe dizia, este é o tal do amor incondicional.
E eles crescem, e as coisas vão ficando diferentes: independentes se acham donos da própria vida e querem seguir ideais de colegas e de outras pessoas que ao longo da vida convivem...e nesta hora o coração de mãe fica pequenininho, afinal não é mais a única referência, mas sim, sempre o colo e o porto-seguro, a palavra amiga, aquela que deixa o pássaro voar mas sempre está ali,esperando sua volta.
Como mãe, passei a observar como somos cruéis com outras mães. Idealizamos um modelo "surreal" da mãe perfeita quando na verdade todas somos falhas em algum aspecto e não devemos NUNCA nos culpar por isso. Filhos são espertos, e enxergam nas nossas culpas brechas para conseguirem o que querem. Então vale o recomeço, errou? Levanta a cabeça, não se culpe e recomece...
Enfim, dia desses vi uma história que me cortou o coração...
Uma mãe, ao receber o trabalho da filha de papel esbravejou,dizendo não querer aquilo, pois era porcaria (algo do gênero), que não era presente que se dava.
A filha, por sua vez, se decepcionou e disse a professora que gostaria que sua mãe fosse como ela, carinhosa,receptiva e incentivadora.
Sejamos as mães que nossos filhos possam sentir que são verdadeiramente amados, independente de tudo mas amados do jeitinho que são.
E pra terminar, meu recadinho para os filhos rebeldes de hoje e que acham que tudo isso é exagero: UM DIA VOCÊS VÃO TER SEUS PRÓPRIOS FILHOS!

MAMÃES: QUE DEUS NOS ABENÇOE NESTA BELÍSSIMA MISSÃO!
GRANDE BEIJO!

P.S: A foto da ilustração foi uma pintura feita por meu filho na escola de nossa família...Quando me deu não teve presente maior:talvez a jóia mais cara deste mundo não me trouxesse tanta alegria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário