segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Beijos e Bebês


Matéria: Divulgação


Não é novidade que fazer carinhos é uma forma de criar laços com as crianças. Segunda a Dra. Natasha Slhessarenko, pediatra que integra o corpo clínico do Delboni Medicina Diagnóstica, dedicar um momento do dia para dar atenção e fazer afagos nas crianças é fundamental para a aproximação com os pais. Entretanto, é preciso tomar cuidado com alguns hábitos.

“Por mais que seja uma demonstração de carinho, beijar na boca dos bebês ou crianças pequenas representa um risco para os pequenos. Isso porque, o hábito aumenta as chances de transmissão de doenças, como a mononucleose infecciosa, também conhecida como doença do beijo”, alerta a médica.

Além da doença do beijo, há riscos de transmissão de herpes simples e outras doenças causadas por bactérias, como a própria cárie dentária. Vale lembrar também que o ato pode trazer consequências psicológicas a criança. Ainda de acordo com a Dra. Natasha, depois de uma idade esse gesto pode gerar confusão na cabeça das crianças, já que a boca é uma zona erógena.

“O beijo na boca é uma forma de manifestação de carinho entre casais e não deve ser estimulada entre pais e filhos. Como as crianças agem muito pelo exemplo, é possível que elas queiram refletir esse comportamento com seus coleguinhas, causando mal estar entre as crianças”, alerta a pediatra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário