quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Atenção Mamães: Dicas para um berço seguro




Matéria- Site Coração e Vida

A atriz Fernanda Machado foi criticada nas redes sociais depois de postar uma foto do seu filho de quatro meses dormindo envolto em uma almofada e com um bichinho de estimação.

A foto causou polêmica, pois os seguidores da atriz acreditaram que se tratava de um protetor de berço, que poderia acarretar um risco de sufocamento para o bebê. Fernanda comentou que o bebê estava deitado em sua cama, sob sua supervisão, e não no berço, como imaginaram os seguidores.

Esclarecida a polêmica, Coração & Vida listou as dicas da neurologista Letícia Soster, responsável pelo laboratório do sono do Instituto da Criança de São Paulo, para manter a segurança do bebê durante o sono, principalmente dentro do berço. Confira:

1 - Mantenha o berço vazio

Tanto a Sociedade Brasileira de Pediatria quanto a Sociedade Americana de Pediatria são contra o uso dos “kits berço”, aqueles almofadões que são usados para decorar os berços dos bebês. Segundo a neurologista do Instituto da Criança, eles podem cobrir o rosto da criança e causar sufocamento, uma vez que o bebê ainda não tem os reflexos desenvolvidos e não vai se proteger em caso de apneia. Além disso, as almofadas podem ser usadas como trampolim para escalar ou pular o berço e também podem causar alergias.

2 – Faça o bebê arrotar depois de mamar

Após a mamada, ainda no colo, coloque o bebê com a cabeça um pouco mais elevada que o corpo para arrotar. Essa atitude evita que a criança vomite e se sufoque com o vômito enquanto dorme no berço. O arroto pode acontecer por causa da ingestão de ar durante a mamada.

3 – Não deixe o bebê dormir de bruços

A neurologista do Instituto da Criança explica que todas as pesquisas mostram que os índices de morte súbita dos recém-nascidos reduziram quando foi lançada mundialmente uma campanha incentivando colocar o bebê para dormir com a barriga para cima. Ao dormir de bruços, a criança tem menos chances de se proteger contra uma possível apneia. Como o bebê pequeno não tem reflexos, a apneia pode se prolongar e levar a óbito.

4 – Use travesseiro ou colchão especial em caso de refluxo

Existem travesseiros e colchões especiais para crianças portadoras de refluxo gastroesofágico.  Esses produtos apresentam uma inclinação que deixam o bebê com a cabeça mais elevada que o corpo, diminuindo as chances de sufocamento por vômito. Leticia Soster recomenda fazer o mesmo em carrinhos e cadeirinhas.

5 – Não deixe móbiles ao alcance da criança

A Sociedade Brasileira de Pediatria aponta que é comum os pais esquecerem de ajustar os móbiles à medida que a criança cresce. Há o risco de o brinquedo cair em cima do bebê quando este tenta alcançá-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário