terça-feira, 7 de outubro de 2014

Livro da Semana: Mais opções para presentear no dia 12




Em “A Bela Adormecida”, clássico conto infantil dos irmãos Grimm, a princesa Aurora, ao nascer, recebeu das fadas Flora e Fauna, os dons da beleza e da música. Quando Primavera iria conceder-lhe sua graça, a malvada bruxa Malévola rogou ao bebê a maldição da morte. Primavera, então, ao invés de uma virtude, viu-se forçada a dar à princesinha um antídodo mágico contra a terrível profecia: o sono profundo, até que um beijo de amor a despertasse. O fim da história, todos conhecem...
Hoje, os livros infantojuvenis, a exemplo de Flora e Fauna, também contemplam as crianças com dons, como os do conhecimento, da alegria, do sonho, da esperança e crença no bem. Outras obras, contudo, como Primavera, também dão aos pequenos, elementos para enfrentar  dificuldades e entender a realidade da vida.
Essa é a principal virtude da obra infantojuvenil do jornalista e escritor Ricardo Viveiros. Em “O menino que lia nuvens” e “Como encontrar uma linda princesa”, recentemente lançados, e nos sucessos anteriores “Saudade” e “O poeta e o passarinho”, as crianças encontram respostas para questões inevitáveis da sociedade contemporânea: perdas, tolerância com as diferenças, distância de pessoas queridas, o bullying, a convivência com portadores de necessidades especiais e com os seus próprios fantasmas interiores.
Tudo isso sem perder os elementos básicos dos contos: magia, emoção, poesia, humor e, ainda, a qualidade da produção editorial, incluindo ilustrações de celebridades desta arte, como Cárcamo, Rubens Matuck, Alexandre Rampazzo e Zélio Alves Pinto. Os quatro livros de Viveiros são “dons” que podem ser presenteados às crianças neste 12 de outubro. E, para isso, nem é preciso varinha de condão...




Com uma boa dose de suspense, lindas ilustrações do premiado artista chileno Cárcamo e um painel de personagens inusitados, o escritor e jornalista Ricardo Viveiros traz no seu novo lançamento, O menino que lia nuvens (Ed. Gaivota, 34 páginas, R$ 28,50), uma história sobre a construção da identidade. A mensagem vem embarcada nas entrelinhas da infância e do início da adolescência de Aldebaran, um menino quieto, introspectivo e estranho. Tão estranho que está sempre calado e olhando para o céu. Faz sentido. Afinal, ele pode predizer o futuro pelas nuvens. Entre as boas sacadas, está um pai que, embora evidentemente ame o filho, parece preocupado (e um tanto frustrado) por ele não se encaixar no padrão. Para crianças a partir de 9 anos.


                                                     

Uma menina gentil e delicada, como toda princesa deve ser, mas com algo muito especial. Assim é a protagonista de “Como encontrar uma linda princesa” (Editora Gaivota, 32 págs, R$ 32,50). Intensamente desejada por seus pais e motivo de orgulho para todos os habitantes do reino de Eldorado, a menina torna-se vítima da inveja de uma bruxa malvada e nasce “diferente” da maioria das pessoas. Criado como uma fábula moderna contra o preconceito, o terceiro livro do jornalista e escritor Ricardo Viveiros retrata com sutileza a saga de milhares de jovens que enfrentam com coragem sua luta diária pela inclusão.


Com prefácio emocionado do cartunista e escritor Ziraldo e ilustração do artista plástico Rubens Matuck, “O poeta e o passarinho”, sucesso de Ricardo Viveiros lançado em 2011, narra a amizade entre um solitário poeta que encontra a alegria de viver ao lado de um frágil passarinho. Mas um dia o destino muda tudo, porque ganhar e perder fazem parte da vida. A obra promove uma reflexão sobre um tema delicado para se tratar com crianças e jovens: a perda.



“Saudade”, de Ricardo Viveiros, aborda a suavidade e o romantismo deste sentimento, traduzido em uma palavra que existe apenas na língua portuguesa. A publicação expressa poesia não só nas linhas escritas pelo autor e no sentimento abordado, mas, também, nas criativas imagens de Zélio Alves Pinto e Luiza Whitaker, que assinam a ilustração do livro com aquarelas que fisgam o leitor do início ao fim da obra. Apesar da classificação, "Saudade" é uma prosa-poética para toda a família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário