segunda-feira, 24 de março de 2014

Saiba oque é infarto do miocárdio

 
Renato Aragão emocionado durante festa de filha(foto:Folha Vitória)
http://natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/739fa16d3a9050f5eec5d3d546dc4604.jpg
Canarinho: artista nos deixou aos 86 anos (foto:divulgação)
O humorista Renato Aragão passou mal nesse final de semana, depois de comemorar os 15 anos de sua filha, Livia Aragão. Na festa ele dançou com ela, exibiu orgulhoso a menina e um sorriso largo de um pai feliz. Depois da festa, Renato passou mal, socorrido rapidamente, o diagnóstico foi resultado da emoção da festa da filha – Infarto do miocárdio. Aos 79 anos, Renato passou por uma angioplastia e segue internado num hospital carioca. Infelizmente o humorista Aloísio Ferreira Gomes,o Canarinho da Praça É Nossa não resistiu e nos deixou na última sexta-feira aos 86 anos.
 Casos como estes são frequentes e as pessoas com mais de 60 anos precisam ter em mente que a regularidade das consultas e de exames clínicos é a grande aliada nessas horas. O geriatra  Mário Luiz Brusque aconselha -“A única precaução cabível é estar com sua saúde em dia e suas doenças crônicas bem controladas. Sentir fortes emoções é muito bom e não devemos evitá-las, elas marcam a nossa história e nos fazem sentir mais vivos. Porém  alguns pacientes com doenças cardíacas descontroladas, por exemplo, ao sentir fortes emoções, podem sofrer uma descarga de hormônios adrenérgicos intensa que leva a um aumento significativo da pressão arterial e da frequência cardíaca, desencadeando uma descompensação da doença de base ou eventos agudos”. Dr. Mário alerta sobre a importância da regularidade das consultas médicas, para que se possam ser evitados problemas e minimizar os riscos de um mal súbito e às vezes fulminante
O QUE É O INFARTO DO MIOCÁRDIO?
O infarto do miocárdio é a morte das células de uma parte do músculo do coração em decorrência de uma súbita e intensa interrupção do fluxo sanguíneo, causada por um coágulo (trombo), da artéria coronária. A principal causa do infarto é a arterosclerose, processo no qual placas de gordura se desenvolvem, ao longo dos anos, no interior das artérias coronárias criando dificuldade à passagem do sangue. Na maioria dos casos, o infarto ocorre quando há o rompimento de uma dessas placas levando à formação do trombo e à interrupção do fluxo sanguíneo. Cada artéria coronária irriga uma região específica do coração. Sendo assim, a localização do infarto dependerá da artéria obstruída. Mais raramente, o infarto pode ser causado por espasmo da artéria coronária (contração súbita da parede da artéria) interrompendo o fluxo de sangue, ou por desprendimento de um coágulo originado dentro do coração e que se aloja no interior da coronária. 
Alguns fatores de risco podem potencializar a ocorrência de infarto, são eles:
TABAGISMO: quem fuma tem duas vezes mais chance de apresentar angina ou infarto que os não-fumantes. O cigarro é o maior fator de risco para morte súbita por problemas cardíacos; 
COLESTEROL: o colesterol ruim (LDL) é uma gordura que existe no sangue e que quando em excesso, deposita-se no interior das artérias, levando à arterosclerose;  
DIABETES MELLITUS: favorecendo o depósito de gorduras na parede das artérias. A chance de ocorrência do infarto é 2 a 4 vezes maior nos diabéticos; 
HIPERTENSÃO ARTERIAL (“PRESSÃO ALTA”): a hipertensão promove desgaste da parede das artérias e sobrecarga o músculo cardíaco. Metade das pessoas que infartam são hipertensas; 
OBESIDADE: o excesso de peso e, especialmente, a obesidade abdominal (acúmulo de gordura na região da cintura) aumentam a chance de ataque cardíaco; 
ESTRESSE E DEPRESSÃO: essas condições estão relacionadas à maior ocorrência de infarto e, quando não tratadas, há chance de piorar a evolução dos pacientes após o infarto; 

SINTOMAS E TRATAMENTO
Dor ou desconforto no peito que pode irradiar-se para as costas, mandíbula, braço esquerdo e, mais raramente, para o braço direito. A dor costuma ser intensa e prolongada, acompanhada de sensação de peso ou aperto sobre o tórax. Menos frequentemente, a dor é localizada no abdomen, podendo ser confundida com gastrite ou esofagite de refluxo; Falta de ar: especialmente nos idosos, esse pode ser o principal sintoma de infarto, outros sintomas incluem: sudorese (suor em excesso), palidez e alteração dos batimentos cardíacos. Nos diabéticos e nos idosos, o infarto pode ser “silencioso”, ou seja, sem sintomas específicos. Por isso, deve-se estar atento a qualquer mal-estar súbito apresentado por esses pacientes 
O infarto do miocárdio é uma emergência médica. Metade das mortes por infarto ocorre nas primeiras horas após o início dos sintomas. O quanto antes for iniciado o tratamento maior a quantidade de músculo cardíaco será salva: TEMPO É MÚSCULO! O tratamento inicial dependerá do tipo de infarto que esteja ocorrendo. O infarto com interrupção completa do fluxo sanguíneo requer desobstrução imediata da artéria coronária, seja com medicações (desobstrução química) ou através de um cateterismo cardíaco (desobstrução mecânica), a depender do caso. Já o infarto em que a obstrução do fluxo é parcial, o tratamento é direcionado para evitar que ocorra a obstrução total da artéria e para tratar a isquemia (sofrimento do músculo em consequência da redução do fluxo sanguíneo). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário