quarta-feira, 19 de março de 2014

Entrevista: Laura Muller

Todos os sábados ela aparece na tevê para falar sobre um assunto considerado por muitos um “tabu”. Com muita simpatia e naturalidade Laura Muller responde às perguntas  de artistas, adolescentes curiosos,  ¨dos amigos” e “vizinhos” que compartilham da mesma incerteza (muitas das vezes sem mesmo saber  ter). 
Até o contido “Rei” Roberto Carlos se sentiu a vontade para esclarecer suas dúvidas durante uma palestra de Laura no Cruzeiro Emoções.
Para quem não sabe, este quadro do programa Altas Horas, exibido pela Rede Globo de Televisão é uma das diversas atividades desta jornalista, escritora, psicóloga e especialista em sexualidade e palestrante que abriu um espaço em sua agenda (que é de fato repleta de compromissos) e por telefone teve essa conversa super especial que divido com vocês aqui no Sempre Belezinha
(Tatiana Valente)





SB-De jornalista a sexóloga, como que aconteceu?
Laura Muller -Olha, surgiu uma vaga para trabalhar como editora de sexo da Revista Cláudia nos anos 90 e eu topei. Quando cheguei lá, achei  super difícil editar uma área com um tema tão tabu e tão complexo como sexualidade. Já no primeiro mês resolvi fazer uma pós em educação sexual- que é destinada aos comunicadores, aos profissionais da área de humanas ,aos pedagogos e qualquer profissional da área de saúde que queria falar em público- e eu fiz para me ajudar a editar essa parte de sexualidade da revista. 
Só que durante a pós comecei a me apaixonar pela área e quando concluí resolvi trabalhar como educadora sexual-saí dando palestras pelo Brasil,lançando livros e ao final das palestras a turma me pedia para atender em consultório. Mas para atender em um consultório precisa ser médico ou psicólogo daí escolhi psicologia como segunda formação. 
Hoje sou jornalista, psicóloga especialista em sexualidade, atendo jovens,adultos terceira idade, casais no meu consultório particular em São Paulo, continuo dando palestras pelo Brasil afora, faço o programa Altas Horas, escrevo  para pais,tenho minhas redes sociais, publico conteúdo de sexualidade e de educação sexual, e juntei todo meu conhecimento e trabalho como sexóloga.

SB-Desde o começo de sua carreira  você observou alguma mudança no comportamento dos adolescentes em relação a sexo?
Laura Muller- Os adolescentes cada vez mais vêm se abrindo -eles têm bastante informações e interesse para esclarecer dúvidas. A gente observa isso lá pelo Altas Horas só  que nunca a dúvida é deles, é do amigo,do vizinho isso quando é referente a sexualidade. Eu percebo também que o adolescente vem se tornando tolerante quanto à diversidade isso é algo muito positivo no mundo jovem.


SB- Ao ser questionada sobre sua primeira vez você foi taxativa :intimidade é particular. Os jovens se expõem demais nas redes sociais?
Laura Muller- Pensando na questão da Internet e das redes sociais a gente tem aí uma crescente exposição das pessoas. Não só no mundo jovem mas no mundo adulto também cada vez mais postando coisas íntimas .  precisamos tomar cuidado principalmente quanto aos jovens. Quando estou dando palestras para pais e filhos falo muito sobre esta questão da Internet ,das redes e dos limites. Minha resposta no Altas Horas sobre minha primeira vez  foi: algumas coisas  a gente pode deixar no público e outras ficam só no privado não é para se divulgar, postar. 
E esta mesma dica aí serve para as fotos, para as questões amorosas, sexuais - a gente não deve expor tanto as intimidades  nas redes sociais ou na Internet.


SB- A faixa etária média para início da vida sexual é de 16 anos. Eles estão bem  preparados e informados para isso?
Laura Muller- Não dá para generalizar . Oque costumo orientar aos jovens é que a idade ideal para se iniciar sexualmente é quando você se sente amadurecido para lidar com 3 questões: gravidez fora de hora, a prática do sexo em si- inclui prazer,afeto, e a diversidade sexual - e as doenças sexualmente transmissíveis como evitar e como lidar. 
Quando o jovem está preparado para lidar com tudo isso de verdade, se sente amadurecido quando acha que chegou mesmo sua vez ,está tranquilo aí sim é o momento ideal para se iniciar sexualmente. 
Na questão das pesquisas dizerem que a idade média entre 15 e 17 anos para iniciação da vida sexual  dos brasileiros deve ser  considerado que não é uma regra para que siga, o jovem só deve se iniciar quando estiver pronto para isso.

SB-Qual a dúvida mais frequente em suas palestras?
Laura Muller-  Aparecem variadas perguntas. No mundo jovem tem muitas questões sobre iniciação sexual como  sobre a idade ideal, como evitar doenças, se deve usar preservativo –a camisinha em todas as práticas sexuais-tem que usar no sexo oral, sexo anal, penetração vaginal. Quais os principais métodos contraceptivos para evitar gravidez: os ginecologistas recomendam para as meninas pílulas de baixa dosagem hormonal aliadas a preservativos como dupla infalível para evitar gravidez e as doenças. O jovem também  faz uma série de questões relacionadas ao prazer. 
Já os adultos estão bastante preocupados em relação ao prazer, a sexualidade masculina e feminina, como resolver dificuldades de ereção, de ejaculação rápida, dificuldade de orgasmo, dor na penetração e estão bastante preocupados em como orientar os filhos.


SB-Como nós pais e professores podemos conversar com eles sobre sexo de maneira natural?
Laura Muller- Tenho um livro que fala sobre isso para esclarecer as dúvidas depois de  tantas solicitações do mundo adulto : Educação Sexual em 8 lições-como orientar da infância a adolescência, um guia para professores e pais. O adulto de hoje não teve educação sexual na sua infância e na sua adolescência e então para poder conversar de uma forma educativa e mais saudável vai precisar buscar muita informação: em reportagens como esta aqui,em livros, sites- existem sites oficiais de universidades e de profissionais renomados, eu tenho um site, trabalho com conteúdo educativo nas redes sociais, vários profissionais renomados oferecem conteúdo pela Internet .
Enfim, precisará ter a atitude de busca de informações: seja na mídia,palestras ou cursos para poder  conhecer um pouco mais sobre este tema tão tabu que é a sexualidade e poder oferecer uma educação sexual de qualidade para os filhos e alunos.


SB-Que conselho a Laura Muller deixa para os leitores do SB?

Laura Muller- A palavra de ordem que eu diria em respeito a sexualidade seria RESPEITO. Respeito a si mesmo, suas crenças, seus valores seus compromissos, limites, possibilidades e respeito ainda com a pessoa que se está ao lado ,aí sim a gente pode ter uma sexualidade  de uma forma cada vez mais saudável , mais responsável e mais prazerosa.

Conheçam mais sobre o trabalho de Laura Muller no sitewww.lauramuller.com.br ou pela fanpage https://www.facebook.com/lauramullerfanpage 

Nenhum comentário:

Postar um comentário