quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Carnaval: cuidado com o barulho!!!!


Foto:Vilma Borges


" Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu..."

Todo folião que se preze conhece esta música e com toda certezai adora pular atrás do trio...
Ou se vai ao clube fica ali,pertinho da banda, do lado da caixa de som, e quando sai escuta aquele "píiiiiii"  insistente...
Mas a exposição ao som muito alto pode gerar inúmeros problemas para adultos e crianças. 
Para se ter uma ideia, quem brinca a 50 metros de um trio elétrico está exposto a um ruído de 96 decibéis, e quem fica logo atrás do trio enfrenta um barulho ainda maior, que pode chegar a 120 decibéis, intensidade próxima a de uma turbina de avião. Os integrantes da bateria de uma escola de samba não têm noção mas também estão às voltas com ruídos de até 110 decibéis; lembrando que o ouvido humano suporta bem os sons de até 85 decibéis.
Em ambientes fechados a poluição sonora também é preocupante. O batuque das baterias e o alto volume nas caixas de som, seja em clubes ou quadras de escola de samba, podem trazer prejuízos. 
Por causa da intensidade do som, as pessoas podem ter a sensação de pressão nos ouvidos, zumbido e dificuldades para ouvir, no próprio dia ou no dia posterior à folia. E o que é pior, os efeitos podem ir mais além, como explica a fonoaudióloga Isabela Gomes, da Telex Soluções Auditivas. “Mesmo que esses sintomas apresentados, logo após a exposição ao som elevado, desapareçam, as células auditivas podem ficar lesionadas e os efeitos poderão aparecer com o passar do tempo, já que a perda auditiva é cumulativa”, explica.
A perda de audição conhecida pela sigla PAINPSE (Perda Auditiva Induzida por Níveis de Pressão Sonora Elevados) tem efeito cumulativo e é resultado da exposição prolongada a ruídos altos, no decorrer da vida. Por isso, a fonoaudióloga da Telex alerta:  “Os ouvidos são sensíveis aos sons e ao excesso de barulho, tanto na intensidade, quanto no tempo de exposição e, em alguns casos, as lesões podem ser irreversíveis, já que o organismo não consegue produzir novas células auditivas saudáveis”.
Para quem quer se esbaldar em blocos, bailes e ir atrás dos trios elétricos, a especialista recomenda uma distância mínima de 10 metros do equipamento de som, além do uso de protetores auriculares, que diminuem o impacto do barulho nos ouvidos. Os ritmistas também devem usar a proteção. “O atenuador diminui o som nos ouvidos, permitindo que se escute a música ou o batuque em um volume aceitável”, explica a fonoaudióloga.
Afinal curtir os 4 dias de folia só vai valer a pena de maneira saudável, não é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário