segunda-feira, 25 de março de 2013

Artigo:Dicas para administrar o tempo dos filhos na Internet



 Em tempos de modernidade e Internet como parte integrante de nossa rotina é tarefa dificílima saber como administrar isso com as crianças.Hoje no Sempre Belezinha as dicas  da Orientadora Educacional da área de informática do Planeta Educação Ana Paula Barros de Paiva...
Vale a pena ler...

Antes de sugestões para administrar o tempo dos filhos na internet, redes sociais e jogos, é interessante analisar qual o tempo que os pais utilizam navegando pelo mundo virtual. É preciso refletir: como responsável, você está sendo um exemplo de internauta descontrolado ou um internauta para benefício próprio? Percebendo isso, você, então, terá postura e falas convincentes para apoiar o filho na administração de seu tempo. Veja algumas dicas:

1. Acompanhe as Redes Sociais do seu filho. Ele, certamente, possui uma diversidade de páginas sociais, e-mails, aplicativos de bate-papo espontâneo (alguns, talvez, você ainda não conheça).

2. Procure sempre conversar com ele sobre como encontrar os amigos na internet. Seja amigo do seu filho! Antes de corrigi-lo, entenda como acontece sua busca por amigos e o porquê de a internet ser tão importante para ele.

3. Jogue com seu filho. O que pode ser tão divertido no computador, ao qual ele dedica mais tempo do que brincando de bola ou qualquer coisa do tipo? Experimente jogar com ele, de modo a propor atividades externas tão divertidas quanto os jogos digitais.

4. Imponha um tempo limite diário. Se ele fica horas à frente do computador, passa a noite acordado e vai mal nas aulas, então é hora de colocar um limite! Não existe um tempo adequado, mas os pais ou responsáveis precisam ficar em alerta. Tudo na vida precisa de limites, tudo que é demais prejudica uma vida saudável.

5. Converse sempre. Percebendo qualquer atitude diferente em seu filho, chame-o. É importante conversar sempre, não apenas quando algo errado estiver acontecendo. Seja uma pessoa de confiança, para que ele sempre tenha liberdade e se sinta à vontade para contar sobre a vida dele para você.

6. Não demonstre “raiva” frente a esses recursos tecnológicos. A “raiva” pode ser um incentivador de buscas incansáveis pela internet, daquilo que não agrega pontos positivos para a vida. Para você, essa alta tecnologia pode ser algo muito ruim, mas para seu filho não é. Afinal, para crianças, adolescentes e jovens de hoje, é a coisa mais “prazerosa” que foi criada.

7. No meu tempo não era assim. Mas no tempo deles tem sido! Então, a alternativa é: aprenda a usar e tenha suas páginas nas redes sociais. Assim, você poderá seguir seu filho e entender um pouco desse “mundo” que tanto o atrai.

8. Faça-o refletir. Mostre a ele os aspectos positivos e negativos de viver conectado, ganhos e perdas. Faça-o perceber o tempo, bem como que é ele quem terá que ter responsabilidade e a autonomia no gerenciamento desse tempo. Portanto, ele também assumirá as consequências que possam vir.

Atualmente, falar de Educação está ficando cada vez mais delicado. São necessárias mudanças, não somente no contexto social, mas também nas famílias. Os pais são consumidos pelo trabalho e os filhos, levados ao consumismo, pois muitos pais tentam suprir sua ausência com bens materiais. Por isso, tem sido cada vez mais importante aproveitar o tempo com as “joias” mais raras que uma pessoa pode ter, a família. Estar junto é um viés que se abre a cada ano.

*Ana Paula Barros de Paiva é Orientadora Educacional na área de Informática Educacional na empresa Planeta Educação (www.planetaeducacao.com.br); Graduada em Pedagogia com ênfase em projetos educativos, tendo larga experiência no ensino e desenvolvimento da Educação Infantil em escolas públicas e privadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário